Dicas de como preparar um ótimo currículo

O currículo é a porta de entrada para conquistar uma vaga de trabalho e o primeiro contato que o candidato terá com o recrutador. De acordo com a Harvard Business Review, 7 segundos é o tempo médio que um recrutador gasta para ler o currículo e avaliar o candidato de acordo com suas hard skills. Pensando nisso, a Acelera RH elaborou este material com 7 dicas de como fazer um bom currículo e  adequá-lo às demandas do mercado e se destacar logo no começo do processo seletivo.

1 – Crie um visual atrativo

Seu currículo deve ser impactante, mas sem exageros. Fugir do básico e do padrão pode ser uma opção para mostrar personalidade. Utilizar fontes diferentes, como a Century Gothic ou Verdana, em tons de cinza escuro ou o preto padrão e fundos com tons pastéis claros, são bem-vindos quando o assunto é personalizar o currículo e ser autêntico!

2 – Formato adequado

Levando em consideração a rápida avaliação dos recrutadores, um currículo deve ser o mais objetivo possível. Você deve utilizar um modelo de currículo básico. Para profissionais em começo de carreira, uma página é o ideal e, para àqueles com mais de dez anos de mercado, sugerimos duas páginas. Lembre-se sempre de salvar seu CV em PDF!

3 – Estrutura Ideal

Falando em objetividade, um currículo organizado dará mais chances aos candidatos. Por isto, acreditamos que as informações imprescindíveis para um currículo são:

Dados pessoais:

Neste campo é recomendável preencher apenas o nome completo, telefone e e-mail. Caso o recrutador precise de outras informações que não estão no currículo, como o endereço, ele questionará durante o processo seletivo.

Objetivo:

Neste campo do currículo, o candidato deverá explicitar para qual cargo ou área está avaliando mercado. Criar um objetivo claro e assertivo fará com que não tenha necessidade de adaptação constante.

Experiências profissionais:

Como ponto de destaque, é aqui que os recrutadores passarão a maior parte dos 7 segundos. Por isto, as experiências devem estar da atual para as antigas, evidenciando em que ano entrou e saiu, em qual empresa trabalhou, o cargo e as funções realizadas, sendo neste último o campo do currículo que os recrutadores decidirão se o candidato aparenta ter as capacidades técnicas para a vaga.

Formação Acadêmica:

O candidato deverá enfatizar seu nível de estudos, acrescentando a faculdade frequentada, curso e ano de formação.

Conhecimentos e habilidades:

Como informações adicionais, é interessante acrescentar o nível dos idiomas dominados, conhecimentos e habilidades técnicas relacionadas à área. O campo ideal do currículo para colocar os cursos extracurriculares.

4 – Abuse de palavras-chaves

É extremamente importante avaliar o mercado e estar por dentro das novidades da área, buscando as melhores expressões para colocar no currículo. As palavras-chave poderão incrementar o campo das experiências ou deixar o objetivo ainda mais assertivo. Serão através delas que os recrutadores te encontrarão!

5 – Atente-se a ortografia e gramática

Para evitar erros de ortografia e gramática, revise seu currículo pelo menos três vezes: logo após finalizá-lo, 1h depois de escrever e antes de enviá-lo ao recrutador.

6 – Seja sempre transparente

Ao montar seu currículo, seja sincero. Hoje em dia, as empresas podem exigir testes técnicos ou pedir referência profissional para sua antiga empresa. Além de, no momento da entrevista, o recrutador perceber se o candidato ficou inseguro ao falar sobre algum ponto do currículo ou até mesmo, incoerente.

7 – Seja criador de conteúdos

A melhor forma de mostrar seu trabalho a alguém que você não conhece é ter uma presença on-line, sendo o LinkedIn um dos maiores aliados para os profissionais que desejam criar conteúdo. Por este motivo, mantenha-o sempre atualizado como um currículo online, interaja com as pessoas de sua rede, poste e compartilhe notícias da sua área e torne-se, assim, um profissional relevante!

Escrito por Ananda Catelani